Navegue
02
nov
2015

CodeGirl mais que programação, mudança

codegirl-xwomen

O time indiano: X-Women, que criou um app para integrar ONG’s, empresas e pessoas com deficiência

Corre gente que até o dia 5 de novembro o documentário CodeGirl, de Lesley Chilcott, está aberto no YouTube.

O filme mostra a história de meninas de todo o mundo que participaram do Technovation Challenge em 2015. Se você ainda não conhece este projeto saiba: é o único e maior programa para meninas em empreendedorismo e tecnologia. Presente em mais de 60 países, o programa atingiu mais de 5 mil meninas nos últimos seis anos. A ideia é que, orientadas por mentores, as adolescentes criem apps que resolvam um problema de sua comunidade.

Em CodeGirl você verá a trajetória de adolescentes de todo o mundo através do processo de criação de um negócio – e como isso muda o mundo. Dá gosto ver a equipe Portmund, de Recife, que chegou às finais, ir à São Francisco, Califórnia, mostrar o seu app em inglês.

As nossas meninas empilhadas no laboratório de informática da escola.

As nossas meninas empilhadas no laboratório de informática da escola.

A alegria e o orgulho vêm com o gosto amargo do país que só sabe português – e não oferece condições mínimas (cof, computadores caros, cof) para a população criar tecnologia. Enquanto as meninas da Nigéria (que venceram e levaram US$ 10 mil pra casa, para implantar o seu app) e da Índia já falam inglês, as nossas tiveram que se desdobrar para mostrar o aplicativo. O filme não mostra e fiquei me perguntando: será que elas conseguiram interagir com as outras meninas? E com as empresas que visitaram? Como aproveitar uma oportunidade deste tamanho – passar uma semana nos Estados Unidos em contato com mil novidades – sem entender ou falar inglês razoavelmente?

O Technovation Challenge, de qualquer forma, me enche de orgulho. É um projeto lindo, que enche os olhos de alegria. Que abre novas fronteiras para meninas – antes fadadas a irem para a cozinha ou serem estilistas, como diz a mentora do México – e horizontes pra todo mundo. Porque é uma vergonha só 7% das empresas de tecnologia terem mulheres nas suas diretorias (em geral no marketing ou finanças, difícil ver moças em área técnica).

E as inscrições para o desafio em 2016 – tanto para as estudantes como para mentoria – já estão abertas. Você pode conferir o #comofaz na página delas: http://www.technovationchallenge.org/brasil

Fotos: CodeGirl, Divulgação


Also published on Medium.

Postado por:
Categorias:
mulher, tecnologia, web/blogosfera

Procurar

Canais

Novidades por e-mail

Se quiser receber as atualizações por e-mail, deixe seu endereço aí embaixo...

@lufreitas

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons — Tema LadybugBrasil desenvolvido por André Bets e Fabio Lobo